• Diferente

Como criar a identidade visual do seu casamento?

A identidade visual de um casamento é criada através das linhas gráficas que utiliza no seu convite de casamento, ementas, marcadores de mesa, seating plan, cones, missais, bem como por toda a decoração da festa de casamento.


Esta tarefa exige bastante do casal, uma vez que os noivos devem pensar ao pormenor no estilo desejado para a cerimónia e como o poderão transmitir aos convidados. Há imensas identidades visuais de casamento que podem ser criadas para este dia tão especial, das mais simples às mais sofisticadas, das mais nobres às mais rústicas ou até das mais divertidas às mais sóbrias.


Como sabemos que a escolha da identidade visual do casamento não é tarefa fácil, explicamos-lhe o que deve ter em conta agora que está a preparar a sua cerimónia e damos-lhe alguns exemplos de linhas gráficas em que se pode inspirar!


O que ter em conta na identidade visual do seu casamento?


Escolher a identidade visual de casamento implica escolher os diversos constituintes da linha gráfica da cerimónia, tal como logótipos, ilustrações, cores, caligrafia, fotografias, padrões e mesmo os materiais a utilizar.


E é neste ponto que, por vezes, se gera um grande problema! Combinar cores e estilos que não se interligam em perfeita harmonia pode prejudicar toda a imagem de um casamento, pelo deve ponderar e experimentar várias conjugações antes de decidir. Em jogo entra muito a personalidade do casal, pois toda a linha gráfica e decoração do casamento devem transmitir na perfeição quem os noivos são.


Além disso, toda a identidade visual do casamento deve seguir o mesmo padrão em todos os elementos do casamento. É muito importante que o primeiro contacto que os seus convidados têm com a cerimónia, através do convite de casamento, seja acompanhado pela mesma imagem gráfica em todos os outros elementos da festa, bem como da própria decoração.


Que linhas gráficas escolher?


Seja um casamento clássico, campestre, moderno, romântico ou rústico, quando escolhe as linhas gráficas do casamento o que importa é realçar uma harmonia entre os elementos, criados para espelhar o estilo do casal.

Em casamentos campestres, o uso de flores e de cores térreas como o verde seco, o bordeaux ou o roxo são bastante comuns, sendo que o padrão de flores criado deve ser utilizado não só no convite de casamento, como nos marcadores de lugar, nas ementas e até nas lembranças de casamento oferecidas, como velas.


Por seu lado, poderá apostar numa linha gráfica original e à moda portuguesa, utilizando padrões de azulejo e caligrafia minimalista em todos os seus marcadores de mesa, seating plan, ementas, cones e no envelope do convite de casamento!


Se pretende criar uma identidade visual de casamento mais sóbria, sem nunca perder a beleza, opte por um grafismo mais simples, com cores neutras e um tipo de letra manuscrito. Utilize este padrão, com pequenas variações, em todos os marcadores de mesa, ementas, cartões de agradecimento ou mesmo na sua caixa de mensagens!


A harmonia é a peça-chave de uma identidade visual de casamento de sucesso! Se

precisar, contacte uma empresa de wedding design com especialistas preparados para

o ajudar a tomar a melhor decisão.


Se tiver oportunidade venha visitar-nos ao nosso atelier para podermos trocar ideias e para conhecer ainda melhor todo o nosso trabalho.


Se vive longe do Porto, não se preocupe: nós temos procedimentos que lhe permitem acompanhar o desenvolvimento do seu convite e receber a encomenda final, em Portugal e na Europa.


#convitedecasamento #convitesdecasamento #convitesdecasamentooriginais #convitesdecasamentopersonalizados #convitesdecasamentomodernos

#convitedecasamentofloral #weddingdesign #diferenteconvites #lembrancinhasdecasamento #brindesdecasamento #missaldecasamento #ementadecasamento #marcadoresdemesadecasamento #livrodehonradecasamento

0 visualização
  • Pinterest
  • Twitter
  • Facebook
  • LinkedIn
  • Instagram
  • Vimeo

design by Diferente ® 2018

A Diferente - Soluções Criativas para Eventos, lda., enquanto empresa que desenvolve criações do domínio artístico, encontra-se protegida pelo Código do Direito de Autor e dos Direitos Conexos - Decreto Lei 63/85 de 14 de Março na sua redacção actualizada, detendo assim os direitos de autor - morais e patrimoniais - de todos os trabalhos que cria, os quais só podem ser utilizados, reproduzidos, publicados ou divulgados mediante sua autorização expressa.